abrandador alimentos

Dureza da água atrapalha atividades do dia a dia

Lavar louça, roupa e até tomar banho podem ser prejudicados dependendo da dureza da água

 

Já ouviu falar em dureza da água? Apesar de não ter nenhuma relação com a aparência da água, ela pode ser dura ou mole, dependendo de sua composição.

Basicamente, a dureza da água é composta de duas partes: temporária e permanente. A dureza temporária é gerada pela presença de substâncias na forma de carbonatos e bicarbonatos. A dureza permanente é devida à presença de cloretos, nitratos e sulfatos. A soma dessas partes resulta na dureza geral ou total.

As substâncias da dureza temporária podem ser eliminadas por meio da fervura da água, o que não acontece na dureza permanente. Para esses casos, são necessárias procedimentos químicos e de abrandamento.

Os sistemas de abrandamento de água, por exemplo, são utilizados para remoção de íons positivos (cálcio e magnésio) presentes. Os sistemas Acquamáxima são totalmente automáticos e com tanques em polietileno com fibra de vidro não passíveis a corrosão.

 

Características

As águas provenientes de zonas calcárias são mais duras do que as águas provenientes de zonas graníticas. Brasileiros de várias regiões enfrentam esse problema diariamente.

Alguns dos sais minerais presentes na água, como o cálcio (Ca) e magnésio (Mg), compõem o teor de dureza da água.

 

Problemas

No Brasil, o Ministério da Saúde considera um alto valor de dureza: 500 mg/L de CaCO3. Valores acima de 50 mg/L já causam inconvenientes. Alguns dos problemas que podem ocorrer com a água dura são:

 

  • Manchas em roupas;
  • Utensílios danificados e manchados;
  • Ressecamento da pele e cabelos;
  • Endurecimento de vegetais no cozimento;
  • Entupimento de canos, chuveiros, torneiras e conexões hidráulicas – principalmente por onde passa água quente;
  • Na indústria, pode haver o risco de acidentes como a explosão de caldeiras
  • Corrosão acelerada de componentes elétricos.

 

Para saber se a água é dura, é importante ficar de olho nesses pontos, se as roupas estão machadas ou a panela escureceu, por exemplo. Outra dica, bastante antiga, é fazer o teste da espuma. Se o sabão ou pasta de dentes fizer muita espuma na água é porque é água mole; caso contrário, ela é dura.

Estudos mostram que 10 mg/L de CaCO3 provoca o desperdício de 190 gramas de sabão puro, por cada metro cúbico de água. Essas situações levaram ao desenvolvimento dos detergentes sintéticos.

 

 

Abrandamento é o melhor tratamento contra dureza da água

 

Para evitar problemas com a água na torneira, é possível começar o tratamento antes dela chegar à tubulação, já nos pontos de entrada dos abastecimentos.

O investimento se recupera rapidamente, já que os prejuízos com roupas utensílios de cozinha, tubulações, incrustações e elementos elétricos acabarão.

 

Aonde são usadas?

As principais utilizações dos abrandadores são em água de poço, caldeiras de baixa e alta pressão, torres de resfriamento, aquecedores, lavanderias e pré-tratamento de osmose reversa.

A Acquamáxima possui abrandadores automáticos elétricos e não elétricos. Conheça mais sobre todas as opções.

ABRANDADOR 100M3H FLORA (LUZIÂNIA-GO) (47)

Abrandamento é o processo mais utilizado contra a dureza da água

São dois tipos de abrandamento que dão mais qualidade à água

 

O abrandamento é o processo mais utilizado para acabar com a dureza da água. Ele consiste na retirada do cálcio (Ca2+) e do magnésio (Mg2+) da água dura.

Quimicamente, a água pode ser dura ou mole e o que determina essas classificações é a quantidade de sais depositados nela. Podem existir vários tipos de sais na águas, mas os que mais impactam para ela ser dura são o cálcio e o magnésio.

A utilização da água dura pode causar depósitos de calcite em caldeiras e tubulações, por exemplo. Para evitar esse tipo de problemas, dois tipos de abrandamento podem ser utilizados: precipitação química e troca iônica.

Antes disso, é importante conhecer o funcionamento dos abrandadores. O equipamento é um vaso de pressão normalmente produzido em aço carbono ou fibra de vidro, com resinas catiônicas em seu interior, elas são as responsáveis pela remoção da dureza. Os abrandadores possuem vazões diferenciadas e podem ser automáticos ou não, elétricos ou não.

Definido o tipo de equipamento utilizado, é a hora de decidir qual o método de abrandamento para tirar a dureza da água.

 
  • Precipitação química

O processo de abrandamento por precipitação química ocorre com a adição de cal (CaO) e carbonato de sódio (Na2CO3), que, ao reagirem com a água dura, precipitam o cálcio e o magnésio. Ele funciona para tratar água com altíssima dureza e ainda tem a capacidade de remoção de outros tipos de contaminantes, incluindo metais pesados.

 

  • Troca iônica

Faz com que a água atravesse um leito de resina catiônica que irá trocar os íons de cálcio e magnésio presentes na água por íons de sódio. Essa resina é, geralmente, uma pequena esfera de polímero poroso com uma estrutura molecular carregada negativamente. Ela carrega um íon positivo que pode ser trocado pelo íon de sódio. Quando os íons de cálcio e magnésio passam pelos poros da resina, são atraídos pela estrutura negativa que ela leva. Assim, o sódio é liberado na água e, por ser solúvel, acaba com as incrustações causadas pelos outros dois sais.

 

Medindo a dureza da água

Alguns mecanismos permitem a medição da dureza da água. Ela vai definir o tipo de abrandamento e dos abrandadores que serão utilizados.

Geralmente, a medição é feita com base na quantidade de partes por milhão (ppm) de carbonato de cálcio. Quanto maior a quantidade de ppm, mais dura a água.

Depois de saber essa classificação, a escolha do abrandamento ainda vai depender da finalidade escolhida para a água. A Acquamáxima pode te ajuda. Entre em contato.

estação de tratamento de água acquamáxima

Tratamento de água da caldeira remove dureza e sólidos totais

Processo dá qualidade ideal para a água produzir vapor

 

Para o bom funcionamento, a caldeira precisa ter uma água de qualidade adequada. Para alcançar o resultado esperado, será necessário fazer um tratamento de água da caldeira.

Uma água perfeita para alimentar o sistema de geração de vapor das caldeiras é a que não apresenta substâncias incrustantes, não corrói e não culmina no arraste de partículas de água com o vapor e nem em espumas que também podem ser arrastadas com o vapor.

Muitos acham que algumas águas que parecem limpas podem ser usadas, mas não lembram que elementos presentes nela podem ser prejudiciais. Por exemplo:

 

  • Água da chuva

    É uma água destilada, mas possui gases dissolvidos por conta da evaporação, já que nossa atmosfera está cheia deles;

  • Água potável

    Possui diferentes sais minerais;

  • Água de rio

    Mesmo translúcida, está repleta de matéria orgânica, sais de diferentes tipos de metais e alguns gases.

 

Por ser quase impossível encontrar uma água com as características ideais, o tratamento de água da caldeira artificial é recomendado. Somente ele poderá eliminar a dureza e sólidos totais, embora muitos representantes do setor industrial ainda não tenham essa consciência e não conheçam os problemas que podem surgir com o uso da água sem tratamento.

Para começar, é preciso um tratamento preliminar. Ele retira alguns elementos mais grosseiros, incluindo material orgânico, turbidez e sólidos em suspensão. Essas práticas facilitam o tratamento químico interno, que poderá vir na sequência, se necessário.

Outros tipos de tratamento de água da caldeira são altamente recomendados:

 

Destilação: consiste em vaporizar a água e condensá-la para obter a purificação; mas, por ser caro, é empregado em locais com alta disponibilidade de energia. E também em instalações marítimas, que aproveitam a água do mar;

 

Clarificação/filtração: ocorre por um processo de coagulação ou floculação das impurezas, pela adição de produtos químicos específicos que aglutinam as impurezas presentes; com a água clarificada, começa a filtração por gravidade ou pressão complementares; porém, ela ainda vai precisar de outros processos complementares;

 

Troca iônica: remove os íons dissolvidos na água e faz uso das resinas de troca iônica (normalmente, são pequenas esferas porosas de material plástico) que retêm os íons de interesse;

 

Osmose reversa: é usado em uma água previamente filtrada. Depende de um dispositivo chamado permeador, que retém os sais da água em membranas seletivas e permite o tratamento de água da caldeira.

 

Escolha seu tratamento com a ajuda de especialista. Entre em contato com a Acquamáxima e tire todas suas dúvidas.

osmose reversa

Osmose reversa é um dos processos mais utilizados para filtrar a água

Processo é conhecido para a dessalinização, aplicações médicas e até domésticas

 

A osmose reversa é um processo natural. É conhecido pela dessalinização da água – e foi muito utilizado somente para isso por muito tempo. Hoje, também é aplicado para purificar água doce para aplicações médicas, industriais e domésticas.

Além do sal, a osmose reversa tem capacidade de reduzir até 99% dos minerais presentes na água. O sistema consegue diminuir a quantidade de sal de 35 mil miligramas por litro para 350 miligramas por litro. Assim, apresenta inúmeras outras vantagens como a não utilização de produtos químicos para a regeneração. Também se aproveita todo o rejeito e é de melhor desempenho.

O processo é impulsionado por pressão, quando a água e as substâncias de baixo peso molecular penetram por uma membrana e as partículas, coloides e macromoléculas são rejeitadas. Assim, quando os dois líquidos de concentração diferentes são separados por membranas semipermeáveis, o fluido tem a tendência de mover-se da solução de concentração mais baixa para a mais alta de forma a realizar o equilíbrio químico potencial. É dessa forma que o sal, por exemplo, é separado.

 

Sistemas de osmose reversa

Os aparelhos com sistemas de osmose reversa trabalham de forma compacta e automatizada. Podem ser utilizados em laboratórios, diversos setores da indústria e até em residências. Alguns exemplos são:

  • Alimentação de caldeiras;
  • Indústria alimentícia;
  • Produção de sucos e vinhos;
  • Processos de hemodiálise;
  • Irrigação e hidroponia;
  • Áreas de biotecnologia e geração de energia;
  • Potabilização da água.

 

Esperança para abastecimento

O processo da osmose reversa é uma das esperanças para a possível escassez de água potável que o mundo vai viver em um futuro próximo. Em vários lugares do mundo já são utilizadas usinas de dessalinização. Uma das que têm maior expressão está nos Estados Unidos, com capacidade de produção de 72 milhões de galões de água potável por dia. Outra está em Israel e pode produzir 127 milhões de metros cúbicos de água por ano. No Brasil, também tem uma importante usina em Fernando de Noronha.

Conheça mais sobre a osmose reversa, pergunte-nos a respeito.

Glass bottles of beer with glass and ice on dark background

Entenda a importância da água para a fabricação de cerveja

Chegar na qualidade ideal da água faz toda a diferença para o estilo desejado

 

A cerveja é a queridinha das bebidas no Brasil, o país está entre os que mais consomem cerveja no mundo. O que quase ninguém lembra é que mais de 90% de sua composição é de água. Por isso é preciso entender a importância da água para a fabricação da bebida.

A água precisa de uma atenção especial para que os outros ingredientes das cervejas atinjam o sabor desejado para cada estilo. Ela é a base da fermentação e terá um grande impacto no produto final, principalmente quando todo o processo utiliza ingredientes de qualidade.

É aí que entra o tratamento de água, um passo importante para conquistar o resultado almejado. É ele que remove bactérias, alguns tipos de vírus e outros microrganismos. Além de corrigir cor, sabor e odor.

 

Conheça os serviços de tratamento de água

 

A fabricação de cervejas especiais vem ganhando cada vez mais espaço no mercado brasileiro. Ela pode ser feita de forma industrial ou artesanal e, independente da categoria de atuação, a expertise da Acquamáxima traz soluções.

Um dos pontos que faz toda a diferença é se a água é mole ou dura. A grosso modo, a água dura possui mais minerais. Pela soma dos íons de bicarbonato + cálcio + magnésio, chega-se ao índice de dureza da água, em ppm (partes por milhão):

  • 0 – 50 ppm: água mole
  • 51 -110 ppm: água “média”
  • 111 – 200 ppm: água dura
  • 200+ ppm: água superdura

 

A água dura possui um pH mais alto e é indicada para a produção de cervejas escuras. A adição de grãos caramelizados, tostados e/ou torrados, o pH tende a diminuir bastante, o que permite um bom equilíbrio. A água mole, por sua vez, é ideal para a fabricação de cerveja mais claras, como a pilsen – a mais consumida no Brasil.

 

Os tipos de tratamento

Entendendo a importância da água, chegar ao ponto ideal para cada cerveja exige tipos diferentes de tratamentos. Se utilizar um único sistema de filtros, terá um tipo de água; se usar a osmose reversa, por exemplo, sairão três tipos: a água filtrada, a água passada pela osmose e o descarte da osmose.

A Acquamáxima possui diferentes sistemas para as cervejarias buscarem sua água ideal, sejam industriais ou artesanais. São eles:

 

Abrandamento

Abrandadores removem os sais de cálcio e magnésio, diminuindo a dureza da água. Eles são dotados de resina de troca iônica (catiônica), que promovem a substituição do cálcio e magnésio por sódio.

 

Ultrafiltração

Os sistemas de ultrafiltração utilizam membranas que retêm partículas seletivamente dos sólidos suspensos. Produzem água de melhor qualidade ocupando menos espaço e consumindo menos energia que os sistemas de tratamento convencional. Todos os projetos são customizados de acordo com a necessidade do cliente.

 

Tratamento de água

Projetadas conforme a necessidade do cliente, as estações de tratamento de água são extremamente flexíveis e eficientes para o tratamento. Atendem a variadas demandas de forma automatizada e com alto padrão de confiabilidade.

 

Osmose reversa

A osmose reversa divide o volume de água de entrada para duas saídas diferentes: uma com 10% dos minerais e outra saída com mais de 200% de concentração de minerais da água de entrada. A terceira água é a descartada – para remover os minerais da água, a osmose descarta de 40 a 50% do volume de entrada.

 

Reúso de efluentes

É o processo de utilização da água por mais de uma vez, para o mesmo ou outro fim. Ele é pensado a partir da importância da água e de seu uso consciente. Pode ser utilizado em várias etapas da produção da cerveja, diminuindo os gastos.

 

Veja nossos sistemas voltados para a indústria de bebidas e cervejarias. Se quiser mais informações, entre em contato.

photo-1527499332095-aa151623b3eb

Cuide de seu abrandador com quem entende!

Cuide de seu abrandador com quem entende!

 

A maneira mais eficiente para cuidar de seus aparelhos, independentemente de área de atuação da sua indústria, é realizar manutenção constante nos mesmos, já que existe uma vasta lista de problemas que são originados por descuidos.

Nem sempre realizar esse procedimento por conta é viável e nisso a Acquamáxima também pode te ajudar. A responsabilidade pela qualidade da água do seu negócio pode ser nossa!

Com a modalidade de Contrato de Prestação de Serviços de Manutenção as vantagens vão da segurança, quanto ao perfeito estado de funcionamento dos equipamentos, à redução dos custos em relação aos chamados técnicos ocasionais, reposições de peças e análises laboratoriais.

Com visitas programadas, o contrato oferece manutenções preventivas, que têm o objetivo de garantir o abastecimento ininterrupto da água nas unidades do cliente, convertendo em lucratividade operacional.

Conheça os serviços inclusos no contrato:

– Visita periódica de técnico especializado;

– Verificações das condições operacionais dos sistemas;

– Reposição de produtos químicos;

– Troca de elementos filtrantes, resinas, cartuchos, lâmpadas, tubos peristálticos;

– Coleta de água para análises laboratoriais;

– Atendimento dentro dos prazos estabelecidos.

É importante enfatizar que todo o sistema de cálculo dos valores para o contrato de manutenção baseia-se no modelo do equipamento instalado, periodicidade de troca dos elementos, análises laboratoriais exigidas em normas e legislações e necessidade de visitas técnicas para regulagens.

Com essa sistemática, o valor final é personalizado de acordo com o equipamento do cliente. Nossos custos e reajustes anuais de contratos são transparentes, oferecendo segurança e seriedade para o cliente. Então não perca tempo, entre em contato conosco e solicite seu orçamento. Ligue para (19) 3935-7267 ou encaminhe um e-mail para o seguinte endereço: vendas@acquamaxima.com.br.

photo-1530203086215-af8d8fa60f64

Evite problemas com sua água, use os abrandadores da Acquamáxima

Evite problemas com sua água, use os abrandadores da Acquamáxima

 

Se pensarmos em água pura para consumo humano, provavelmente as ideias que mais se repetirão para garantir qualidade serão que ela precisa ser incolor e não ter nenhum odor – o que é um mito e nem todo mundo sabe. Infelizmente quando falamos em água para processos industrias, o que os olhos não vêm, seus produtos e processos sentem. Conheça abaixo quatro problemas que a não utilização de abrandadores pode acarretar.

 

  • A água com dureza (grandes concentrações de cálcio e magnésio) em aparelhos industriais causam efeitos indesejados nas tubulações, roupas, na pele e no cabelo. Também não é boa para cozinhar vegetais, pois eles endurecem em vez de ficarem mais moles.

 

  • Caldeiras de Baixa e Alta Pressão, Torres de Resfriamento e Aquecedores necessitam de água com baixa dureza, pois com a elevação de temperatura da mesma, os sais minerais em excesso se cristalizam formando incrustações, que causam danos irreparáveis em tais equipamentos.

 

  • Osmose Reversa (tratamento especifico para remoção de condutividade da água) necessita de água com baixa dureza, pois a mesma causa níveis elevados de incrustações que se depositam na superfície das membranas (FOULING).

 

Se você precisa de pureza em sua água, precisa da Acquamáxima. Entre em contato conosco, conheça todos os nossos modelos de abrandadores e encontre o ideal. Ligue para (19) 3935-7267 ou encaminhe um e-mail para o seguinte endereço: vendas@acquamaxima.com.br.

abrandador abrandamento de água

Saiba qual tipo de abrandador é o ideal para sua indústria

Saiba qual tipo de abrandador é o ideal para sua indústria

 

Encontrar o produto ideal para integrar o processo de sua empresa não é tão simples, já que sua qualidade está diretamente atrelada à qualidade dos produtos envolvidos em todas as etapas. No que se refere à água de qualidade e pura, não é segredo que você pode contar com a Acquamáxima. Conheça nossos três tipos de abrandadores para escolher qual é mais adequado ao seu negócio:

Abrandadores Automáticos Elétricos – Utilizam como padrão o processo com tanque único e têm a facilidade da programação de regeneração ser por vazão (através de medidor de vazão integrado) ou por tempo programado na válvula automática. Existe também a possibilidade de projetos especiais de sistemas com tanques duplos, para assegurar a disponibilidade contínua de água tratada. Enquanto um tanque é regenerado, o outro fornece água tratada.

Abrandadores Automáticos Não-Elétricos – Utilizam um projeto de tanque duplo para assegurar a disponibilidade contínua de água tratada. Enquanto um tanque é regenerado, o outro fornece água tratada. Uma única válvula controla o momento em que cada tanque deve estar em serviço, quando ele deve ser regenerado e o processo de regeneração completo. O sistema é totalmente automático mesmo não necessitando de energia elétrica.

Sistemas de Abrandamento Especiais – São dimensionados e projetados de acordo com a necessidade de cada cliente. Já são projetados com possibilidade de pré-tratamento (analisado em cada situação pela análise de água do cliente), CLP e integração com automação dos clientes.

Não perca mais tempo para contar conosco por aí. Entre em contato agora e feche um negócio certeiro que só lhe trará benefícios. Ligue para (19) 3935-7267 ou encaminhe um e-mail para o seguinte endereço: vendas@acquamaxima.com.br.

abrandador abrandamento de água

O abrandador que sua empresa precisa para evitar incrustações

O abrandador que sua empresa precisa para evitar incrustações

Para não correr riscos desnecessários, o uso de abrandadores é fundamental para garantir qualidade em seus processos. Os abrandadores de água são utilizados para remoção de íons positivos presentes na água, os principais são dureza, ferro e manganês.

O processo de abrandamento ocorre quando a água passa por um leito filtrante contendo resina catiônica, onde os íons de Cálcio e de Magnésio são substituídos por íons de Sódio.

O processo de troca de íons é reversível, portanto quando a resina tem a sua capacidade de troca exaurida, ela é regenerada com a solução de salmoura.

Sempre visando a satisfação de seus clientes, a Acqumáxima oferece as melhores opções do mercado. Suas principais vantagens são que além de produtos padronizados e de fácil operação (equipamentos automáticos e com tanques de polietileno com fibra de vidro não passíveis à corrosão, com modelos elétricos e não – elétricos), também tem flexibilidade para aplicações com equipamentos que não se se encaixam no padrão, atendendo a necessidade de cada cliente (projetos especiais com tanques metálicos e com possibilidade de CLP e automação).

Não perca tempo e tenha o melhor em sua empresa. Entre em contato conosco e faça um orçamento, ligue para (19) 3935-7267 ou encaminhe um e-mail para o seguinte endereço: vendas@acquamaxima.com.br.